Que maravilha nós mulheres! É como diz a letra daquela linda canção recitada pelo grupo Diante do Trono: “Eu sou, amada do coração do pai, cuidada pelo seu amor, com todas as bênçãos me abençoou... Eu sou menina dos seus olhos, sou sua flor, o seu amor por mim Jesus provou, meu grande amigo, meu ajudador, mulheres virtuosas, mais do que joias preciosas, nesta geração vamos brilhar, mais do que joias preciosas, nesta geração vamos brilhar... Eu sou mulher em quem se pode confiar, em minha casa nada faltará, e tudo que faço prosperará, eu sou mulher batalhadora e de oração...” A palavra do nosso senhor relata em Provérbios 31:10 que “mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor em muito ultrapassa os das mais finas joias! ”.

Muitas mulheres após os 40 anos começam a analisar melhor a qualidade de vida buscando métodos mais compatíveis e eficientes para a melhoria da qualidade da saúde compatível com a idade, por ser uma fase da vida com ocorrências de muitas mudanças físicas, metabólicas e emocionais. Algumas mulheres começam a questionar se estão desenvolvendo um possível diagnóstico de menopausa antecipadamente, por estarem apresentando alguns dos sintomas como: irregularidade da menstruação, calor excessivo, suores noturnos causando irritabilidade, diminuição da libido, problemas urinários, hipertensão, dificuldade para dormir ou menor qualidade de sono, queda de cabelos, dores de cabeça e vertigens. Mas, por favor tente manter a tranquilidade! não altere ainda mais os níveis hormonais com suas alterações emocionais. Primeiramente, experimente realizar uma análise clínica em uma consulta médica, o resultado nem sempre poderá ser a temível menopausa. Neste caso, o diagnóstico médico poderá constatar uma transição menopáusica chamada de Perimenopausa. A Perimenopausa ou pré-menopausa é a fase de transição menopáusica que marca o final da fase reprodutiva da mulher (última menstruação que acontece pela diminuição na produção de estrogênio) que antecede a menopausa.

Um Estudo apresentado na 63ª Conferência de Pesquisa em Pressão Alta da Associação Norte-Americana do Coração relatou que mulheres na Perimenopausa (pré-menopausa) com deficiência de vitamina D podem aumentar os riscos de desenvolver Hipertensão. O Estudo analisou 559 mulheres caucasianas que vivem na cidade de Tecumseh em Michigan com uma média de idade de 38 anos registradas no Estudo de Metabolismo e Saúde Óssea localizado no mesmo estado em Michigan. Os pesquisadores acompanharam os indicadores e as variáveis para idade, massa gorda, uso de medicação anti-hipertensiva, tabagismo e a pressão sanguínea anualmente, além dos os níveis de vitamina D determinada por meio da medição das concentrações de 25-hidroxivitamina D [25(OH)D] no sangue produzida pelo fígado. Conhecida como calcidiol, a 25(OH)D é o mais abundante metabólito circulante da vitamina D. O teste de 25(OH)D é o mais usado para determinar a deficiência da vitamina. De acordo com a autora do estudo Flojaune Griffin, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan, o estudo obteve um diferencial, pelo período de análise que perdurou por 15 anos, ou seja, foi feito um acompanhamento muito mais longo do que na maioria dos trabalhos. Os resultados indicaram que a deficiência inicial de vitamina D pode aumentar a probabilidade de risco três vezes maior para o desenvolvimento da Hipertensão Arterial a longo prazo em mulheres de meia-idade, em comparação com aquelas que tinham níveis normalidade de vitamina D sérica. Na fase inicial da pesquisa, 2% das mulheres tinham sido diagnosticadas ou eram tratadas para Hipertensão e 4% tinham Hipertensão não diagnosticada (definida como 140 milímetros de mercúrio (mmHg) ou mais). Após 15 anos foi constatado uma diferença significativa, sendo 19% das mulheres tinham sido diagnosticadas ou estavam sendo tratadas para a hipertensão e 6% tinham o problema ainda não diagnosticado.

De acordo com Sociedade Brasileira de Hipertensão, a Hipertensão Arterial ou "Pressão Alta" é a elevação da pressão arterial para números acima dos valores considerados normais (140/90mHg). Esta elevação anormal pode causar lesões em diferentes órgãos do corpo humano, como cérebro, coração, rins e olhos, sendo muito importante a regularização do peso corporal aliado a Reeducação Alimentar com o auxílio de um profissional Nutricionista e o acompanhamento períodico de um médico cardiologista. Já a vitamina D atua como um hormônio que mantém as concentrações de cálcio e fósforo no sangue através do aumento ou diminuição da absorção desses minerais no intestino delgado auxiliando na regularização do metabolismo ósseo e a deposição de cálcio nos ossos, muito importante para crianças, gestantes e mães que amamentam, por favorecer o crescimento e permitir a fixação de cálcio nos ossos e dentes. A Vitamina D pode ser  adquirida na forma exógena na alimentação (os óleos de fígado, óleos de peixes e manteiga, ovos e queijos maturados), também através da suplementação com orientação médica e na melhor biodisponibilidade que é a forma de síntese endógena pela incidência de raios UVB do sol (raios ultravioletas pela manhã durante no máximo 15 minutos sob a pele) que são sintetizados a partir do colesterol no fígado transformando em um precursor da vitamina D, que posteriormente serão convertidos nos rins em vitamina D.

A palavra do nosso Senhor relata em Efésios 5:15 que “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensato, mas como sábios”. Desta forma, é necessário sermos prudentes vigilantes, observando cada detalhe diferente com o corpo, com o funcionamento do metabolismo, para que as questões relacionadas a saúde física possam ser diagnosticadas previamente perfazendo um resultado com saldo positivo de cura e melhora da qualidade da saúde de maneira mais rápida, não permitindo que um possível quadro clinico alcance estágios mais avançados com um prognóstico mais tardio e sofrível para a recuperação da saúde física do indivíduo. Vale ressaltar, que é muito importante realizar consultas periódicas com uma equipe multidisciplinar (Ginecologistas, Urologistas, Psicólogos, Psiquiatras, Nutricionistas, Educador físico, Pastores e etc.) para solucionar da melhor forma todas as intercorrências que podem estar atrapalhando a integridade física, metabólica e emocional do indivíduo.