A sogra elegante


por Janaína Depiné

Quem me conhece sabe que só tenho filhos, ou seja, meu destino é só ter noras. Por isso, desde já, penso em que tipo de sogra serei. Sem dúvida, planejo ser uma mulher terna, agradável e bondosa com as futuras esposas dos meus filhos.

Conheço muitas mulheres que têm graves conflitos com as sogras e vejo o quanto isso é nocivo para o relacionamento familiar. Se você não quer que isso ocorra em sua casa, veja as dicas que tenho usado para me preparar, inspiradas no livro “A mulher controlada pelo Espirito Santo”, de Beverly Lahaye :

  • RELAÇÕES SADIAS GERAM RELAÇÕES SADIAS

A capacidade de uma mulher aceitar a esposa do filho é resultado do seu relacionamento com o marido. Se ela tem um relaciona¬mento sadio, será bem mais fácil receber a esposa do filho como a uma filha. Já se seu relacionamento com o marido é falho, provavelmente ela cultivou um amor excessivamente possessivo com o filho, o que vai gerar dificuldades em aceitar a esposa dele. Nos casos em que a mulher viveu sem o marido é possível que o filho tenha se tornado uma espécie de companheiro.

Por isso, cuide sempre do seu relacionamento, busque ser uma mulher sadia em sua relação com seu esposo para ser uma mãe ( e sogra) melhor.

  • DUAS MULHERES PARA UM HOMEM

A maio¬ria dos problemas criados por sogras partem do conflito que existe entre duas mulheres que amam e se interessam pelo mesmo homem. Uma sogra que tenha um amor dominador estará sempre errada, pois a Bíblia diz: "Por isso (casamento) deixará o homem a seu pai e mãe, e, com sua mulher, serão os dois uma só carne." (Marcos 10:7-8)

Então, sogra, confie seu filho à jovem esposa, ore por ambos, não tome partido e creia que Deus estará no controle do casamento deles. É preciso que o papel da nora cresça e o seu diminua pouco a pouco.

  • CONQUISTE O AMOR DA NORA/GENRO 

É muito importante para uma mãe aceitar a escolha feita pelo filho ou filha. Esteja disposta a perdoar e esquecer, a amar e aceitar a ambos. Seja compreensiva e não exigente.

Não crie problemas ao novo lar, exigindo que passem feriados ou fins de semana com você. Leve em consideração os interesses do filho e da nora. Procure tornar agradáveis todos os momentos que passam juntos, de tal forma que o casal venha a desejar passar tempo com vocês.

Seja uma sogra que serve com amor: “A sogra de Simão achava-se acamada, com febre; e logo lhe falaram a respeito dela. Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los”, (Marco 1:30-31)

 

  • CATIVE AS FAMÍLIAS

Para evitar problemas futuros é preciso aproximar as duas famílias durante os dias de namoro. Quando há entrosamento em ambas famílias, isso ajudará a estabelecer uma boa base para o jovem casal.

  • SEJA VOCÊ MESMA

Não crie uma fachada, pois seu filho (ou filha) logo perceberá. Mas atenção: fale a verdade com amor. Quem fala sempre a verdade não precisa preocupar-se com o que foi dito anteriormente. “Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo” (Efésios 4:25)

Respeite os direitos deles
Lembre-se de que agora eles formam uma célula familiar, o lar é deles. O casal tem direito a assuntos particulares e tempo para se ajustarem um ao outro e se adaptarem à vida de casados. Oferaça ajuda, mas não ligue se eles não aceitarem. Não imponha palpites e presença.

  • TRATE OS DOIS IGUALMENTE

Se o casamento une marido e mulher, tornando-os uma só pessoa, é assim que devemos tratá-los. Presentes, cartões e lembranças devem ser dados com justiça.

 

  • NÃO CRITIQUE 

Não faça críticas sobre um dos dois e não permita que seu filho ou filha critique a esposa ou o marido com você. Não plante sementes negativas. Ao contrário, tente sempre ver o lado bom e acalmar a ira do outro quando necessário. “Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha. Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno." ( Tiago 3:5-6)

  • SÓ DÊ OPINIÃO SE CONVIDADA

Não interfera nos negócios deles ou dê conselhos não solicitados. Você pode não aprovar a forma como gastam o dinheiro, ou usam o tempo, mas não devemos dizer nada.

Isso vale para a educação dos netos. Lembre-se que você já teve sua chance, agora deixe ao casal ter a oportunidade de transmitir aos filhos os princípios de vida. Se você foi bem sucedida, fique quieta e deixe que eles ponham em prática o que você lhes ensinou.

Conselhos só devem ser dados quando solicitados, e, mesmo assim, com muito cuidado e bastante tato.