SEM PRAZO DE VALIDADE

Foto de família 

Não importa quanto tempo você tenha que esperar para que as promessas de Deus se cumpram na sua vida, Ele é fiel e vai cumprir...

 por Alessandra Portela

 

Meu nome e Alessandra Portela Arruda. No ano de 1999 me casei com Egnangelo Soares Arruda (Dico) quando eu tinha apenas 19 anos em MG. Moramos em Minas por 1 ano e meio e durante este período oramos e jejuamos para que pudéssemos voltar a morar nos EUA, onde nos conhecemos. Graças a Deus em 2001 retornamos.

O meu sonho era construir uma família. Tínhamos muitos planos e projetos, e desde o primeiro ano de casados queríamos muito ter uma criança, foi quando um processo longo e doloroso se iniciou. Quando percebi que o tempo passava e eu não conseguia engravidar, resolvemos procurar outros recursos para podermos ter filhos, procurei um médico para saber o que poderia estar impedindo este sonho de acontecer. Foi quando passei por vários testes que mudariam a minha vida para sempre. Meu mundo desabou quando descobrimos que todo o problema em relação a engravidar era comigo. Os médicos descobriram que eu não ovulava todo mês como toda mulher e sim uma vez no ano. Sim, uma vez no ano. O pior era que não se sabia quando. Começamos um processo que parecia que nunca teria fim. O primeiro tratamento era medindo TODOS OS DIAS a temperatura do corpo. Fizemos por dois meses, voltamos ao médico e não descobriram nada. A segunda tentativa foi um remédio por 1 ano e nada e todas as vezes quando retornava aos médicos, eles não conseguiam ter resultados nenhum, eu saía sempre decepcionada pois já se passavam quase 5 anos de casada e o nosso sonho não se realizava.

A pior parte era conviver com as indagações da sociedade. Todos perguntando sobre filhos, quando resolveríamos ter um... Eu sempre dizia que na hora de Deus ele viria. Com o passar dos tempos os médicos mudaram de remédio, e dessa vez para um mais forte. Esta seria a última opção, pois aquele era o último remédio que eles poderiam me dar. Ou seja, a medicina de um país de primeiro mundo estava me dizendo que somente até ali eles poderiam me ajudar. Comecei o abençoado remédio e o tempo foi passando. A minha esperança aumentou quando eu recebi uma profecia que tinha chegado a minha hora. Eu não estava acreditando no que eu tinha ouvido. Meu dia tinha chegado. Mas não era a minha sonhada gravidez. Neste período, fomos consagrados ao ministério, eu como missionária e meu esposo, Presbítero. Começamos a trabalhar na obra do Senhor, mas mesmo com a mente ocupada em fazer a vontade de Deus, meu coração não parava de clamar a Deus por um filho.

Foi quando de madrugada, recebi a ligação de uma irmã, e ela me entregou a seguinte mensagem: “Deus manda te dizer que será uma menina. Prepara o quarto. Parecia um sonho! Mas os anos se passaram e nada da minha menina vir. Eu me sentia frustrada. Mas eu via pela fé. Começamos a comprar roupinhas de crianças todo final de semana, sonhava com o rostinho dela, mas a realidade era cruel demais para mim. E eu comecei a me sentir mais e mais decepcionada porque nunca chegava o meu sonhado filho. Eu fazia de tudo, jejuava, orava, fazíamos campanhas, os pastores, amigos, família, todos estavam orando por mim.

Quando completei 12 anos de tratamento marcaram para o dia seguinte uma consulta, eu estava ansiosa, não sabia o que eu iria ouvir, quer dizer, eu praticamente já sabia o que eles iriam me dizer. Mas a noite que antecipou a consulta, eu tive uma experiência que marcou a minha vida. Deus me visitou! Eu tive um sonho onde Deus estava me preparando, e eu me via chegando nos médicos e de novo eles me falavam “Desculpa Alessandra, não podemos mais te dar remédios porque você pode desenvolver um câncer no útero, então teremos que parar e se você quiser, podemos tentar uma inseminação, e o tratamento ficaria $47,000,00 mil dólares” Eu chorava muito no sonho, então acordei fui orar, porque Deus já havia me preparado.

Quando cheguei ao consultório, a médica que entrou na sala era igualzinha a do meu sonho, porque sempre era um médico diferente, e quando a vi não pude conter as lágrimas. Ela me perguntou por que estava chorando, e eu respondi que já sabia o que iria me falar e foi exatamente o que Deus tinha me mostrando em meu sonho. Quando voltei para casa fiquei na garagem por 2 horas chorando, questionando, com os meus amigos me ligando para consolar. Eu tentava pensar como iria falar para meu esposo que não havia conseguido. Eu seria incapaz de dar a ele um filho. Mas ainda assim, ele foi muito compreensivo. Apoiou-me, me deu amor e ministrou palavras maravilhosas para mim, que na hora certa, no tempo de Deus, Ele nos daria o que tanto desejávamos. Parei de tomar os remédios por 2 anos e fizemos planos para que depois de mais 2 anos, iríamos tentar a inseminação.

Os anos se passaram e em 2013, no mês de dezembro comecei a estranhar meu corpo, não conseguia mais dormir de barriga para baixo, achei estranho, mas não me importei. E foi em um culto pela manhã que comentei com minha amiga, Pastoras Sônia que não estava me sentindo bem e ela em questão se segundos me disse: “Você esta grávida!” Nós tomamos um susto e a reação foi dizer que ela estava equivocada. Mas aquele foi o dia que o Senhor preparou para nós e profeticamente o Pastor nos entregou uma mensagem que Deus estaria mudando a nossa história e que Ele estava cumprindo o que havia prometido. Continuei minha vida normal, não estava me sentindo bem. Eu fazia dieta, estava na academia e eu só engordava. Até meu esposo percebeu. Foi quando pela primeira vez pensei, será que eu estou grávida? Mas eu tinha um medo tremendo de pensar nisso. Foram muitas vezes que permiti meu coração se alegrar com essa ideia e quando fazia os testes de farmácia me decepcionava imediatamente. Mesmo assim, decidi fazer o exame de gravidez. Como meu período menstrual era descontrolado, ele já estava a quase 4 meses sem vir.

Comprei o teste calada, sem ninguém saber, faltava exatamente 1 dia para o meu aniversário. E para a minha surpresa na manhã do dia 8 de dezembro fiz 3 testes e deram positivo!!! Eu estava grávida. Eu chorava tanto que me ajoelhei no banheiro e ali mesmo agradeci a Deus. Meu esposo ainda dormia quando entrei no quarto e filmando lhe contei: “Você vai ser papai!”. Ele não acreditava. Choramos muito e naquela noite contamos para todos que estavam ali presentes na minha festa de aniversário. Foi uma emoção muito grande. O dia 8 de dezembro ficará marcado para sempre nas nossas vidas. E para a nossa surpresa, eu já estava grávida de 4 meses e meio e já pude ali ver o sexo do bebê, e era uma menina!!! Claro que eu já tinha o nome. Há 14 anos ele estava escrito em minha Bíblia, ela se chamaria Rebecca!!!

Deus é fiel, eu esperei 15 anos para receber o meu milagre! Por isso não desista, permaneça firme no Senhor, porque aquele que promete é fiel para cumprir!!!